04 jan 2017

O segredo do Talento

Acabei de ler o livro O segredo do Talento de Daniel Coyle. Nele Coyle sugere 52 estratégia para desenvolver habilidades que ele identificou em visitas a incubadoras de talentos nas mais diversas áreas como música, matemática, negócios, artes entre outras e também em laboratórios de pesquisas.

Quero compartilhar com você cada uma das dicas resumidamente. As que fizerem mais sentido, você pode experimentar por conta própria. Ainda assim, indico a leitura do livro que é muito agradável.

O SEGREDO DO TALENTO 52 estratégias simples e diretas para desenvolver suas habilidades

Primeiros passos: fique atento, roube ideias e esteja disposto a fazer papel de bobo

OLHE TODOS OS DIAS PARA SUAS IMAGENS MOTIVADORAS: quem são as pessoas que lhe inspiram, que desafiam você a ir além? As observe diariamente em vídeos no youtube, imagens na internet, etc. Isso será fonte de energia.

2  PASSE 15 MINUTOS POR DIA GRAVANDO A HABILIDADE NA SUA MENTE: assistir ou escutar de perto a ponto de você conseguir imaginar a sensação de ter a habilidade

ROUBE SEM CERIMÔNIA: Observe qualquer um que seja mais talentoso do que você e selecione o que pode usar dessa pessoa. Foque detalhes específicos.

COMPRE UM CADERNO: Cultive o hábito de manter algum tipo de registro diário do próprio desempenho. O que importa não é a forma, mas escrever e refletir a respeito do que se escreve. Esse hábito ajuda bastante a clarear as ideias.

5  ESTEJA DISPOSTO A FAZER PAPEL DE BOBO: cometer erros faz parte do processo de aprender. Arrisque-se a realização de objetivos e enxergue os erros não como sentenças finais, mas como informações necessárias para que a coisa certa seja feita.

DÊ PREFERÊNCIA À SIMPLICIDADE: Esta dica não visa ao aspecto moral, mas sim neural. Espaços simples e humildes nos ajudam a prestar atenção no que estamos fazendo. Se puder escolher entre a simplicidade e o luxo, dê preferência à primeira opção. Sua mente inconsciente agradecerá.

ANTES DE COMEÇAR, VERIFIQUE SE A HABILIDADE PESSOALÉ DE ALTA PRECISÃO OU DE ALTA FLEXIBILIDADE: Habilidades de alta precisão devem ser aplicadas de apenas uma forma, a mais correta e sistemática possível, para que se chegue a um resultado ideal. Elas têm a ver com precisão e repetição, sendo encontradas em atividades especializadas, sobretudo físicas. Habilidades de alta flexibilidade, podem ser aplicadas de diversas formas, e não apenas uma, para que um bom resultado final seja alcançado; a ideia não é fazer sempre a mesma coisa com precisão, mas ser ágil e interativo, reconhecendo de forma instantânea padrões no decorrer do processo e tomando decisões inteligentes e oportunas. São utilizadas em atividades mais gerais, menos especializadas, sobretudo as que envolvem comunicação.

PARA DESENVOLVER HABILIDADES DE ALTA PRECISÃO, TRABALHE COMO UM CARPINTEIRO METICULOSO: A precisão é importante principalmente no início da prática, porque as primeiras repetições determinam o desenvolvimento futuro.

PARA DESENVOLVER HABILIDADES DE ALTA FLEXIBILIDADE, AVENTURE-SE: Para desenvolver habilidades de alta flexibilidade devemos nos comportar como um skatista: com energia, curiosidade e vontade de experimentar coisas novas, sempre procurando formas de superar a si mesmo. Não cometer erros, pois o importante é explorar novas possibilidades.

10 PRIORIZE AS HABILIDADES DE ALTA PRECISÃO: Muitas habilidades não envolvem apenas precisão ou flexibilidade, mas uma combinação desses dois fatores. Priorize as habilidades de alta precisão, porque a longo prazo elas são mais importantes para desenvolver o seu talento.

11 NÃO SE DEIXE SEDUZIR PELO MITO DO PRODÍGIO: Se você se destacar cedo, procure ignorar os elogios e continue dando o máximo de si para ultrapassar seus limites. É só assim que crescemos. Se você não tiver sucesso logo, não desista. Em vez disso, considere seu esforço inicial uma experiência, não um veredicto.

Desenvolvimento das habilidades: encontre o ponto ideal e se esforce

12 CINCO MANEIRAS DE ESCOLHER UM ÓTIMO MENTOR: Ter um mentor é fundamental, mas evite os otimistas demais: Trata-se de uma terrível pessoa para ter como professor, treinador ou mentor. Procure alguém que o assuste um pouco: de preferência que observe-o de perto; que priorize as ações; que seja sincero. Procure alguém que dê instruções claras e concisas. Procure alguém que adore ensinar o básico. Se houver empate em todos os quesitos anteriores, escolha a pessoa mais velha.

13 ENCONTRE O PONTO IDEAL: Pergunte a si mesmo: se eu desse o máximo de mim, o que eu quase conseguiria? Estabeleça o limite da sua capacidade atual e vá um pouco além disso. Esse além será o seu ponto ideal.

14 ABANDONE O RELÓGIO: Em vez de contar o tempo, conte tentativas e repetições. Não diga “Vou praticar piano por vinte minutos”, mas sim “Vou tocar essa música nova cinco vezes”.

15 DIVIDA AS TAREFAS EM BLOCOS: Faça um pouco de cada vez. Esse conselho é válido porque reflete exatamente como nosso cérebro aprende. Toda habilidade é divisível em pedaços menores, ou blocos.

16 PROCURE CONSTRUIR UM BLOCO PERFEITO POR DIA: O verdadeiro objetivo é o progresso. Escolha um bloco específico que queira aperfeiçoar − não só melhorá-lo, mas conseguir executá-lo de forma cem por cento correta.

17 NÃO FUJA DA LUTA: Quando se trata de desenvolver talentos, lutar não é opcional, e sim uma necessidade biológica. Nosso cérebro funciona como nossos músculos: sem esforço não há resultado.

18 É MELHOR PRATICAR CINCO MINUTOS POR DIA DO QUE UMA HORA POR SEMANA: Quando o intervalo entre as práticas é muito maior, nosso cérebro é obrigado a correr atrás do prejuízo. No contexto da prática intensiva, pequenos “lanches” diários dão mais resultado do que uma grande “refeição” por semana. Isso acontece por causa do ritmo de desenvolvimento do nosso cérebro − de forma gradual, um pouco por dia, até enquanto dormimos.

19 INVENTE DESAFIOS INTELIGENTES E VICIANTES: Por exemplo, apenas repetir uma série de acordes no violão é entediante. Mas, se você contar o número de vezes que toca certo e der a si mesmo uma nota para cada acorde perfeito, o ensaio se torna um jogo. Acompanhe seu progresso e veja quantos pontos você faz em sete dias. Na semana seguinte, tente melhorar a pontuação.

20 PRATIQUE SOZINHO: Praticar sozinho funciona porque é a melhor forma de encontrar o ponto ideal no limite da sua capacidade e desenvolver disciplina, pois não depende dos outros.

21 PENSE POR MEIO DE IMAGENS: Sempre que possível, crie uma imagem nítida para cada bloco de habilidade que você queira desenvolver. Elas não precisam ser elaboradas, apenas fáceis de lembrar.

22 RECONHEÇA SEUS ERROS ASSIM QUE COMETÊ-LOS: 
Desenvolva o hábito de reconhecer seus erros assim que cometê-los. Não retroceda, não feche os olhos. Encare-os de frente para entender o que aconteceu e o que você pode fazer em seguida para melhorar. E leve-os a sério, mas nunca para o lado pessoal.

23 VISUALIZE SEU CÉREBRO FORMANDO AS CONEXÕES CERTAS A PARTIR DOS ERROS QUE VOCÊ COMETE: Quando chegamos ao ponto ideal no limite da nossa capacidade e ultrapassamos esse ponto, formamos e fortalecemos novas conexões no cérebro. Os erros são informações utilizadas para criar as conexões certas. Quanto mais prestarmos atenção nos erros e os corrigirmos, mais conexões certas serão desenvolvidas no cérebro. Visualizar esse processo vai ajudar você a enxergá-los de outra forma, ou seja, como ferramentas para desenvolver habilidades.

24 PRATIQUE MAIS PARA ACELERAR SUAS CONEXÕES CEREBRAIS: Toda vez que você pratica de forma intensiva, as conexões do seu cérebro são estabelecidas mais rápido. Com o tempo, a velocidade dos sinais cerebrais aumenta de 3,2 km/h para 320 km/h.

25 DIMINUA O ESPAÇO DE PRÁTICA: Essa dica não se aplica somente ao espaço físico. Poetas utilizam métricas que os obrigam a criar dentro de um espaço limitado − o haicai, por exemplo. Comediantes usam os 140 caracteres do Twitter para aprimorar suas habilidades. Pergunte-se: “Qual é o espaço mínimo necessário para desenvolver minhas habilidades?

26 VÁ MAIS DEVAGAR (MUITO MAIS DO Q UE VOCÊ IMAGINA): A prática excessivamente lenta permite que enxerguemos os erros com mais nitidez para então podermos corrigi-los. É utilizada em muitas incubadoras de talentos para ensinar habilidades de alta precisão.

27 FECHE OS OLHOS: Uma das formas mais rápidas de intensificar a prática é também uma das mais simples: fechar os olhos. Quando não enxergamos, somos levados rapidamente ao limite de nossa capacidade, ao nosso ponto ideal; dessa forma, evitamos distrações e fazemos com que outros sentidos sejam apurados.

28 SIMULE Parece loucura, mas do ponto de vista da prática intensiva faz muito sentido.

29 QUANDO FIZER CERTO, REGISTRE O MOMENTO: Uma das ocasiões mais gratificantes de um treinamento é quando conseguimos fazer a primeira repetição perfeita. Quando isso acontecer, pare. A prática começa quando acertamos.

30 TIRE VÁRIOS COCHILOS: Pesquisadores revelaram que cochilar por 90 minutos melhora a memória em 10%, enquanto ficar acordado direto diminui essa habilidade em 10%. “Você precisa dormir antes de tentar aprender, de modo a deixar o cérebro como uma esponja seca, pronto para absorver novas informações”

31 PARA APRENDER UMA NOVA HABILIDADE, EXAGERE: Pense na forma como pais ensinam palavras novas para filhos pequenos. Eles prolongam cada som, enfatizam cada sílaba de maneira exagerada. Existe um bom motivo para isso: exagerar nos ajuda a perceber onde estão os limites.

32 FOQUE O QUE PRECISA DAR CERTO: Existe um momento antes de cada repetição em que nos deparamos com uma escolha: focar o objetivo (o que queremos fazer) ou o possível erro (o que queremos evitar)? Foque sempre o que precisa dar certo, não o que pode acontecer de errado.

33 PARA APRENDER COM UM LIVRO, FECHE-O: Fechar o livro e fazer um resumo nos obriga a determinar os pontos principais (uma série de esforços), processar e organizar ideias de modo que elas façam sentido (mais esforço) e escrevê-las (mais esforço ainda, além de repetição). A equação é sempre a mesma: quanto maior o esforço, maior o aprendizado.

34 USE A TÉCNICA SANDUÍCHE: Faça o movimento certo. 2. Faça o movimento errado. 3. Faça o movimento certo novamente. O objetivo é consolidar o movimento certo e evidenciar o erro, para evitar que ele passe despercebido e seja assimilado pelo circuito de conexões do cérebro.

 35 USE A TÉCNICA 3 X 10: Para aprender algo da maneira mais eficaz, pratique três vezes, com intervalos de 10 minutos entre as repetições.
36 INVENTE EXPERIMENTOS DIÁRIOS: Para formular um bom teste, pergunte-se: “Quais são os elementos fundamentais desta habilidade? Como treinar a precisão, ou a confiança, e avaliá-la? De que forma posso fazer com que o processo seja divertido, rápido e executado várias vezes, de modo que eu consiga acompanhar o meu progresso?”
37 PARA DEFINIR O MELHOR MÉTODO DE PRÁTICA, UTILIZE A AVALIAÇÃO R.E.P.S.: 
R: Repetição e esforço – A prática o coloca no limite de sua capacidade e de seu esforço, e inclui inúmeras repetições?
E: Envolvimento – A prática exige muito de você? Requer atenção? Você precisa estar emocionalmente envolvido para alcançar a meta?
P: Propósito – A tarefa o conecta diretamente com a habilidade que você deseja desenvolver?
S: Solidez e rapidez no feedback – A pessoa recebe informações precisas sobre o que está fazendo certo e o que está fazendo errado?
38 PARE ANTES DE FICAR EXAUSTO: Os cientistas são categóricos em afirmar que a exaustão é inimiga do aprendizado. A fadiga faz o cérebro ficar lento, o que produz erros, reduz a concentração e leva a pessoa a executar mal suas tarefas, criando hábitos negativos. Ao primeiro sinal de exaustão, pare.
39 PRATIQUE IMEDIATAMENTE APÓS UMA PERFORMANCE: Logo após uma performance, um jogo ou uma competição. Nessa hora, praticar provavelmente é a última coisa que você deseja fazer, mas deve ser a primeira − caso não esteja completamente exausto. Ajuda você a identificar seus pontos fracos e a corrigi-los.
40 ANTES DE DORMIR, ASSISTA A UM FILME MENTALMENTE: Várias pesquisas comprovam que essa visualização aumenta o desempenho, a motivação, a resistência mental e a confiança. Considere esta dica uma forma de acelerar o motor da sua mente inconsciente, de modo que ela passe mais tempo funcionando para realizar suas metas.

41 TERMINE COM ALGO POSITIVO: Uma sessão de prática deve terminar com uma boa recompensa. Pode ser um jogo predileto ou algo mais palpável (chocolate costuma funcionar bastante).

42 SEIS MANEIRAS DE MELHORAR COMO MENTOR: 1. Use os primeiros segundos de sessão (ou aula) para se conectar emocionalmente. 2. Evite discursos longos. Em vez disso, transmita a informação aos poucos, de forma clara. 3. Seja claro e específico. 4. Estabeleça critérios de avaliação. 5. Maximize a capacidade de superação. 6. Procure criar alunos independentes

Progresso contínuo: adote a repetição, cultive a garra e guarde em segredo as grandes metas

43 ADOTE A REPETIÇÃO: A repetição é a alavanca mais poderosa para desenvolver nossas habilidades, porque nos faz utilizar o mecanismo interno que aumenta a velocidade e a precisão das conexões produzidas no cérebro.

44 TENHA A MENTALIDADE DE UM OPERÁRIO: Vistas de longe, as pessoas mais bem-sucedidas de suas áreas parecem ter uma vida confortável. Quando olhamos de perto, vemos que passam grande parte do tempo praticando seu ofício, sem arrogância. Elas trabalham como operários: acordam todo santo dia de manhã e vão para o trabalho, com ou sem vontade.

45 PARA CADA HORA DE COMPETIÇÃO, PASSE CINCO HORAS PRATICANDO: O ideal é que essas performances em público aconteçam em ocasiões especiais, e não se transformem em rotina. Uma proporção de cinco horas de prática para uma hora de competição é um bom ponto de partida.

46 NÃO PERCA TEMPO TENTANDO SE LIVRAR DE HÁBITOS NEGATIVOS. EM VEZ DISSO, DESENVOLVA NOVOS HÁBITOS: Ignore os hábitos negativos e concentre a energia na construção de novos hábitos que substituam os ruins. Crie o novo hábito aos poucos, por meio de uma série de exercícios com nível crescente de dificuldade. Leva tempo, mas é a única forma de alcançar esse objetivo.

47 PARA REFORÇAR O APRENDIZADO, ENSINE: Esse método funciona porque reforçamos melhor qualquer conteúdo em nosso cérebro quando o ensinamos. Quando ajudamos alguém a superar uma adversidade, reforçamos nossa própria capacidade de superação.

48 ESPERE UM MÍNIMO DE OITO SEMANAS PARA DESENVOLVER UMA NOVA HABILIDADE: Oito semanas de prática parecem um bom tempo para começar a desenvolver uma nova habilidade. É o período de duração de muitos programas de treinamento excelentes, como os do corpo de balé Bolshoi e da Nasa. Não tire conclusões precipitadas. Dê a seu talento (ou melhor, a seu cérebro) o tempo de que ele precisa para se desenvolver.

49 QUANDO ESTAGNAR, MUDE: Todos nós conhecemos essa sensação: você começa a desenvolver uma nova habilidade, vai se aperfeiçoando rapidamente por um tempo e, de repente, percebe que não há mais melhora alguma em seu desempenho. A melhor maneira de superar a estagnação é passar por cima dela: mudar seu método de prática de modo a interromper o piloto automático e reconstruir um circuito melhor e mais rápido.

50 CULTIVE SUA GARRA: A garra é uma mistura de paixão, perseverança e autodisciplina que nos faz seguir em frente apesar dos obstáculos. Ter garra é o que faz diferença a longo prazo. Não é algo congênito, mas uma habilidade que desenvolvemos como se fosse um músculo, e esse desenvolvimento começa com a consciência.

51 GUARDE AS GRANDES METAS EM SEGREDO: Contar nossas grandes metas para os outros diminui a probabilidade de elas se concretizarem. Isso acontece porque, no momento em que contamos, cria-se
uma recompensa inconsciente, que leva o cérebro a acreditar que já alcançamos o objetivo. Uma das opções mais inteligentes que podemos fazer é a de não contar nossos objetivos para ninguém.

52 “PENSE COMO UM JARDINEIRO, TRABALHE COMO UM CARPINTEIRO”: Todos nós queremos desenvolver habilidades o mais rápido possível, mas, na verdade, esse processo é lento. Seja paciente, sem julgamento. Trabalhe com afinco, de maneira estratégica, sabendo que cada parte se conecta com um todo maior.

Quais dessas estratégias você já utiliza? Qual delas foi surpresa para você?

Assine nosso blog e receba nossos artigos por email. 

Cláudia Krüger adora ler e é sócia na Emovere You

leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.